• Newsletter

  • Boletim informativo de LACNIC para a comunidade da Internet

IPv6

Feed
Cambiar tamaño de fuente:

30/10/2019

Projeto chileno na Venezuela vence Desafio IPv6

Em um processo final, muito acirrado por conta do nível dos trabalhos técnicos apresentados, o Comitê de Seleção escolheu um projeto da empresa chilena Simeon para o ISP da Venezuela, Nervicom, como vencedor da sexta edição do Desafio IPv6, cuja premiação realizou-se no LACNIC 32 no Panamá. O segundo lugar do desafio, projetado há dois anos pelo LACNIC para promover o uso do IPv6 na América Latina e no Caribe, foi para um projeto da Universidade Francisco Gavidia de El Salvador.

 “Tivemos um vencedor, porém não foi uma decisão fácil já que ambos os projetos finais ficaram muito próximos na avaliação decisiva do Comitê”, disse Nicolás Antoniello, membro do júri do Desafio IPv6.

Os responsáveis pelo projeto vencedor foram José Gregório Cotúa da empresa Simeon e Victor Bolivar da Nervicom.  Dito projeto consistiu no desdobramento do IPv6 para um grande número de serviços do ISP venezuelano: FTP, SSH, VoIP, SMTP, SYSLOG. “O mais interessante é que estes equipamentos estão em redes IPv6 e possuem um equipamento de tradução NAT64 (SIIT-DC) na borda, o qual pode ser alcançado por meio do IPv4”, afirmou Alejandro Acosta, coordenador da I+D do LACNIC e membro do Comitê de Seleção do Desafio Final IPv6.

O trabalho vencedor apresentou as evidências e provas de operar com os serviços IPv6. “O documento entregue ao comitê foi dividido de tal forma que resultou simples de compreender quais foram os trabalhos realizados em cada servidor, já que possuis os arquivos de configuração”, acrescentou Acosta.

Foi apenas por uma diferença mínima de pontuação que o trabalho apresentado por Mario Rafael Ruiz Vargas da Universidade Gavidia (El salvador) ficou mais abaixo dos outros; com o desdobramento e com a configuração do IPv6 na rede interna dessa universidade e outros serviços da rede universitária.

Os vencedores do segundo prêmio do Desafio IPv6 explicaram em seu trabalho os passos realizados para atingir seus objetivos, incluindo a descrição das tarefas realizadas antes da inscrição para este concurso e como o desafio lhes serviu de “alavanca” final para o desdobramento. O trabalho deles inclui calendário de atividades, evidências e testes na rede.

Desde sua primeira edição em 2017, o Desafio IPv6 permitiu que muitas organizações da região organizassem seu desdobramento de serviços com o IPV6 e aumentassem substancialmente os serviços com este protocolo, a partir do desafio de participarem em edições sucessivas.  O Desafio IPv6 teve sua gênesis no antigo Foro Latino-americano do IPv6 (hoje parte do Foro Técnico do LACNIC) e foi impulsionado por Azael Fernández com o apoio da área I+D do LACNIC.