LACNIC

IPv6

Novos projetos nascidos a partir do Desafio IPv6

30/07/2018

A Universidade Autônoma de Yucatán (México) participou com sucesso da terceira edição do Desafio IPv6, o concurso idealizado pela área I+D de LACNIC e o Fórum Técnico de LACNIC, para promover a implementação do mais recente protocolo IP da Internet na região.

A equipe da Universidade de Yucatán (UADY) desenvolveu um projeto especial para o Desafio IPv6 mediante a implementação de um laboratório com vários serviços no IPv6 (página web IPv6, DHCPv6, NAT64/DNS64 e a implementação da primeira rede IPv6 em modo dual-stack dentro de um prédio universitário).

A participação da UADY nesta edição do desafio – cuja premiação foi realizada no evento de LACNIC 29 no Panamá – esteve representada por Carlos Rico Blanco e Enrique Solís Pomar, sob a coordenação de Emmanuel Serrano Piña, Wilberth Pérez e Carmen Denis, todos da Universidade Autônoma de Yucatán.

Enrique Solís apontou os motivos que levaram a UADY a participar do Desafio IPv6 convocado por LACNIC. Entre os motivos, ele citou a oportunidade de avançar em favor do México e da região da América Latina e o Caribe, a possibilidade de motivar e conscientizar dentro da Universidade sobre a importância de agir perante a transição para o IPv6 e a capacitação permanente em questões relevantes para o desenvolvimento da Internet na rede universitária (IPv6, RPKI, DNSSEC, entre outros).

A equipe da UADY valorizou positivamente sua participação nessa experiência. Em primeiro lugar, porque permitiu impor novos desafios para avançar na estratégia de implementação do protocolo IPv6 na Universidade, e possibilitou a formação de uma equipe de pessoas de múltiplas áreas das TI que incluiu uma equipe de bolsistas – Lucía Cab, Efraín Ceca e Diego Aguilar – que, ao estar ainda estudando, participaram proativamente nos testes de laboratório. Permitiu também que eles conformem as primeiras instruções na base de conhecimentos que alimentam e apoiam o processo de prestação de serviços de TI na rede universitária e, acima de tudo, “contribuíram para o grande valor da colaboração na equipe de trabalho formada, quebrando as barreiras para compartilhar conhecimentos e experiências”, afirmou Solís.

A intervenção no desafio ajudou à tomada de consciência sobre a importância da implementação do IPv6. “Ela nos deu valor no conhecimento e nos ajudou a aumentar a conscientização na comunidade que gerencia os recursos da Internet e as tecnologias de rede da rede universitária, que abrange desde a gerência de TI da UADY, pessoal especializado que gerencia a rede, até aqueles que influenciam na tomada de decisões na viabilização de estratégias para a adoção, aquisição e implementação de novas soluções tecnológicas da UADY”, disse Solís.

Da mesma forma, o desafio permitiu que esta equipe da UADY reconhecesse o progresso e as necessidades de diferentes instituições no uso e implementação do IPv6. Para eles este tipo de concursos “ajuda a refletir sobre a importância da adoção do IPv6 na nossa universidade, tão necessário para enfrentar a continuidade na prestação de serviços de TI perante o iminente aumento de novos usuários – estudantes e acadêmicos – com diversidade de dispositivos e a infraestrutura própria da UADY – circuito fechado, telefonia, conectividade, sensores, IoT – sem perder de vista o desafio de enriquecer o ecossistema da Internet na Universidade: segurança, adoção de boas práticas e desenvolvimento de novos aplicativos IPv6 nativos”.

Em referência à implementação do IPv6, a UADY apontou que as instituições educacionais “estão tendo uma resposta lenta para a adoção deste protocolo, pelo menos no México, em comparação com outras instituições da América Latina e o Caribe”.

Nos últimos cinco meses, a UADY realizou diversas atividades para divulgar e promover o protocolo IPv6, como ser o Dia IPv6 na própria Universidade; a conferência IoT e IPv6: juntos e indispensáveis na Universidade Politécnica de Yucatán (UPY) – na que participaram mais de 200 estudantes e professores de Institutos Tecnológicos do Estado de Yucatán; e o Fórum IXP Yucatán, em conjunto com a Agência para o Desenvolvimento do Yucatán.