Políticas de LACNIC com a participação de todos

30/06/2015

Nicolás Antoniello atua há mais de seis anos como moderador do Fórum Público de Políticas de LACNIC. Nesse tempo tem observado o crescente desenvolvimento da comunidade da Internet da região, especialmente nos últimos anos, o que, segundo ele, tem levado a uma maior participação nos fóruns e debates sobre políticas da Internet.

Antoniello -um jovem engenheiro formado pela Faculdade de Engenharia da Universidade da República do Uruguai- acredita que há maior preocupação e propostas da comunidade para acompanhar a realidade e os tempos tanto da região quanto do resto do mundo.

Em diálogo com LACNIC News, ele ressaltou que deveria ser promovida de forma constante na comunidade a motivação e interesse nos diferentes assuntos. “Se isto for alimentado e sustentado, eu acho que as ações vão surgir sozinhas”, garantiu.

Por que você decidiu se candidatar como moderador em seu momento? Você era membro ativo na comunidade quando se candidatou como moderador?

Há seis anos trabalhava em ANTEL (empresa estatal de telecomunicações do Uruguai), como engenheiro no Centro Operacional (NOC). Participo dos diferentes fóruns e eventos de LACNIC desde praticamente a criação do registro regional, por volta do ano 2002, e também do fórum de políticas e técnicos de outras regiões. Eu sempre estive interessado e motivado pelo modelo de trabalho e participação de diferentes setores no desenvolvimento e a implementação de políticas públicas da Internet regionais e internacionais.

Em 2008, expressei mina vontade de moderar o Fórum de Políticas de LACNIC à Gerência de Internacionais de ANTEL (membro de LACNIC) e fui candidatado para a chamada. A partir desse momento e até hoje desempenho essa função e é claro que eu continuo participando em muitos dos fóruns e nas diferentes atividades durante os eventos.

Como você descreveria à comunidade da nossa região? Você acha que é uma comunidade ativa e participativa do processo de desenvolvimento de políticas?

A nossa é uma comunidade e uma região relativamente jovem no que respeita a questões de acesso e conectividade à Internet, mas também não é a mais jovem. Eu acho que isso é uma influência significativa no grau de participação nos fóruns e atividades. A pesar dessa juventude, teve um desenvolvimento mais que crescente principalmente nos últimos anos e isso é percebido tanto nos indicadores de acesso e penetração da Internet nas populações quanto no compromisso e nível de participação nos fóruns. Devemos levar em conta que o processo de desenvolvimento de políticas é por períodos. Quer dizer, há momentos de maior atividade e outros de menor; em qualquer caso, nota-se a preocupação e propostas da comunidade que sempre acompanham a realidade e os tempos, tanto da região quanto no resto do mundo.

Você mudaria alguma coisa de nossa comunidade para melhorá-la?

Eu acho que há sempre coisas a melhorar. Não existem as comunidades estáticas que não evoluem ou não mudam de vez em quando. Eu diria que o que a comunidade não deve perder e que temos que tentar incentivar constantemente, é a motivação e interesse nas diferentes questões. Se isso for alimentado e sustentado, eu acho que as ações vêm sozinhas. As vezes por impulso de uns poucos, mas que depois se estende e replica no resto da região. E isso acontece nas comunidades de todas as regiões, a nossa não é exceção.

O que você considera que a experiência de ser moderador do Fórum de Políticas Públicas trouxe para sua vida pessoal e profissional?

Muito. Tem aportado conhecimento técnico e político do funcionamento tanto da região quanto do mundo no que refere à Internet. Trouxe o gosto pela metodologia de trabalho na que todos podem participar. Também entender que, além das diferentes metodologias de trabalho, todos os atores são complementares neste ecossistema em que nossa comunidade e em particular nosso FPP são uma parte fundamental.

Aprende-se muito da tarefa de moderar; falar com as pessoas e tratar um grupo grande; nos sucessos e erros que com certeza cometemos: há em todos eles uma aprendizagem e de todos posso tirar alguma coisa positiva.

Mais no pessoal, isso me deu a oportunidade de conhecer um monte de gente, sendo que muitos deles depois de todos esses anos, eu considero amigos ou como dizemos: “parte da família da Internet”. Tanto da nossa região quanto de outras. E deixo a tarefa de Moderador muito feliz e grato de que a comunidade tenha confiado e apoiado o grão de areia que eu posso ter fornecido a partir do papel assumido.

Por que você recomendaria ou não ser moderador do Fórum Público de Políticas?

Claro que a resposta a esta pergunta é sim. Recomendo ferventemente todos os interessados e apaixonados nesses assuntos a ter coragem para moderar o Fórum Público de Políticas de LACNIC. Precisa-se de dedicação e compromisso como qualquer tarefa, e é muito, muito gratificante. Aprende-se muito, mais do que eu posso falar agora… e certamente é uma tarefa e uma comunidade muito agradável. Os motivos pelos que eu recomendo ser moderador são todos os que eu disse antes além de outros que sem dúvida irão surgindo.

Suscríbete para recibir mensualmente las últimas novedades en tu mail Click here to subscribe and monthly receive the latest news in your inbox. Inscreva-se aqui para receber mensalmente as últimas novidades no seu e-mail