LACNIC

Roteamento

Cópia do servidor raiz na CEDIA melhora a infraestrutura do Equador.

28/11/2019

Com o apoio do programa +Raízes do LACNIC, a Rede Nacional de pesquisa do Equador (CEDIA) instalou este ano uma cópia anycast do servidor raiz I.

Desde que adentrou nas operações, o servidor impactou positivamente na infraestrutura da Internet do Equador, prestando serviços a 14 ISPs equatorianos e a meia centena de instituições educativas que integram a rede nacional de instituições de educação.

Claudio Chacón, coordenador de inovação, pesquisa e desenvolvimento em TI da CEDIA, estima que o root server melhorará drasticamente a velocidade das respostas às consultas das instituições da rede acadêmica, bem como dos provedores de serviços que se conectarem a esta cópia do servidor I.

Como surgiu a iniciativa para instalar um root server na Rede Nacional de Pesquisa do Equador (CEDIA)?

A CEDIA sempre está inovando e procurando aperfeiçoar os serviços prestados a seus membros, como uma forma de aprimoramento contínuo na sua rede. Por isso decidimos participar do concurso do LACNIC para colocar um root-server. Este equipamento além de melhorar drasticamente a rede acadêmica, por ser uma infraestrutura crítica de Internet, também é colocado como root server em um modelo global, para conseguir assim prestar serviço a toda a comunidade equatoriana.

Que tipo de apoio tiveram do LACNIC para a instalação do root server?

O LACNIC foi o primeiro ponto de contato desde que fizemos a solicitação até o momento no qual já estava implantado e em produção na rede; deu um grande apoio em cada um dos passos necessários para atingir o objetivo.

 

Como vocês acham que este root server vai impactar na infraestrutura da Internet no Equador?

Este root server impactou dentro da infraestrutura equatoriana, já que atualmente prestamos serviço de root-server a 14 ISPs do Equador, além de também prestar serviço a todos os membros da rede nacional de pesquisa (universidades, institutos, colégios e centros de pesquisa).

O que melhorou depois que o root server começou a funcionar em setembro?

A princípio foi testado durante algumas semanas como root-server local, ou seja, apenas dentro de nosso sistema autônomo. Ao percebermos que obtínhamos respostas mais rápidas e, vendo que funcionava corretamente em nossa rede, foi colocado como root-server global para permitir que qualquer sistema autônomo vizinho (ISPs equatorianos) pudesse também lhes consultar.

O servidor está atendendo a rede da CEDIA e recebendo tráfego de peers da região? Em IPv4 e IPv6?

O servidor root-server instalado na CEDIA está entregando serviço à região tanto em IPv4 como em IPv6, sendo o gráfico a seguir a distribuição do uso pela comunidade:

Que tráfego está gerando em DNS?

O servidor root-server instalado atualmente tem um consumo muito baixo, tem um pico de 15Mbps, o qual representa um valor que não atinge a performance da rede e que melhora muito a experiência de navegação da comunidade.

Há outros servidores cópia instalados no Equador?

Previamente o Equador tinha os root-servers D,E,F,L e atualmente a CEDIA provê o root-server I que é o primeiro no país, fazendo com que  a resolução de nomes de primeiro nível dentro do Equador melhore substancialmente .

Quais as vantagens de instalar esta cópia do root server I em uma rede universitária?

Devido a que uma rede acadêmica e de pesquisa tem um grande consumo de consultas DNS de alto padrão por instituição, a instalação do serviço de root-server permite distribuir a carga das consultas entre os root-server do país, aperfeiçoando a velocidade das respostas para as instituições dentro da rede acadêmica e, distribuindo a carga nacional entre todos os root-server existentes, melhorando não apenas internamente senão que todo o serviço do Equador.