• Newsletter

  • Boletim informativo de LACNIC para a comunidade da Internet

LACNIC

Feed
Cambiar tamaño de fuente:

28/08/2019

O LACNIC na Bolívia junto a atores chaves

No âmbito do Foro de Governança da Internet da América Latina e do Caribe, realizado em La Paz, o LACNIC visitou atores chaves do ecossistema de Internet da Bolívia, com o objetivo de promover o uso e o desdobramento do IPv6 na região.

Oscar Robles, diretor executivo do LACNIC, e Paula Oteguy, oficial de Relações Estratégicas, tiveram oito reuniões com tomadores de decisões do governo, representantes da academia, executivos e profissionais do setor privado das Telecomunicações da Bolívia.

 “Na nossa opinião, a instância de visitas na Bolívia fez com que nos aproximássemos à comunidade desse país, a seus diferentes atores, tomadores de decisões, academia, bem como a operadores e membros associados do LACNIC”, comentou Oteguy.

Nas reuniões com os funcionários e executivos tratou-se de enfatizar a importância das ações sobre o desdobramento do IPv6, que estão sendo realizadas no país do altiplano, para alcançar uma adoção maior deste protocolo.

Na Bolívia a penetração do IPv6 é de 13%, posicionando-se em um nível médio dentro da região da América Latina e do caribe, que possui uma média total de 18% de tráfego em IPv6.

A Bolívia conta com uma instância de destaque no desdobramento do IPv6 – o caso de Comteco em Cochabamba – que nas referidas reuniões serviu de exemplo para que outras organizações pudessem seguir esse mesmo caminho a nível interno.

Robles salientou especialmente, como cada ator, do seu setor, pode contribuir para o desdobramento do IPv6: quer seja do Estado, da academia, bem como das organizações empresariais.

Todos os participantes do encontro demonstraram interesse em receber ajuda para desdobrar o IPv6, tanto a través de cursos especializados quanto mediante a utilização das ferramentas de formação do Campus do LACNIC.

 “Se bem ainda falta muito por se fazer, percebemos que há compromisso a nível do país para o desdobramento do IPv6. Podemos dizer que estão firmando-se os alicerces para que isso aconteça”, concluiu Oteguy.