• Newsletter

  • Boletim informativo de LACNIC para a comunidade da Internet

LACNIC

Feed
Cambiar tamaño de fuente:

29/11/2018

Bate papo com os clientes de LACNIC

Neste mês LACNIC visitou nove empresas e organizações da Internet na República Dominicana, completando sua terceira visita anual de encontros com os clientes.

Com esta viagem, a área de Serviços de LACNIC alcançou 45 reuniões personalizadas este ano com clientes de quatro países da região (Argentina, República Dominicana, Honduras e El Salvador).

As reuniões buscaram informar sobre a implementação do IPv6 na região e o fim dos endereços IPv4, bem como para tentar envolver os clientes em questões relevantes da Internet na América Latina e o Caribe, e nos eventos e atividades de LACNIC. “Procuramos aproximar os clientes para a comunidade de LACNIC e aumentar sua participação na vida institucional da organização”, disse Paula Manci, líder de Serviços para Membros de LACNIC.

Os países incluídos no plano de visitas deste ano têm uma situação muito diferente em relação à implementação do IPv6. Enquanto a Argentina tem uma cifra de 7.60% – considerada aceitável para os parâmetros da região -, a República Dominicana (1.31%), Honduras (0.01%) e El Salvador (0.01%) estão com níveis muito incipientes do IPv6. O ranking regional de implementação do IPv6 é liderado pelo Uruguai com 31.5%, seguido pelo Brasil 27.5% e Equador 20%.

“A realidade dos países é muito diferente. Aqueles que têm uma implementação muito baixa não percebem a urgência de implementar redes IPv6, nem vêem isso como uma oportunidade de negócio”, disse Juan Carlos Alonso, líder de Operações de TI de LACNIC e membro da equipe que visitou os clientes.

Na República Dominicana, o país visitado na última turnê, Alonso percebeu os clientes mais preocupados “por obter endereços IPv4″ do que por implementar novas tecnologias. “Isso é um ero. A implementação de redes IPv6 permitirá continuar fazendo negócios na Internet e oferecer novos serviços”, acrescentou.

Uma das principais preocupações das empresas é a falta de capacitação do seu pessoal em relação ao IPv6. A esse respeito, Alonso retificou em cada reunião que LACNIC tem planos de capacitação gratuitos para seus membros através do Campus, com cursos sobre IPv6 básico e IPv6 avançado.

Manci destacou que os clientes são muito gratos pelas reuniões porque lhes permite conhecer em primeira mão todos os benefícios que têm por pertencer a LACNIC.

O plano de visitas personalizadas da área de Serviços de LACNIC leva três anos, e neste período foram realizadas entrevistas com 228 empresas e organizações sócias de 16 países da região.