Lee Howard “Em quatro anos, será atingida uma penetração do IPv6 de 80%”

28/06/2018

Embora muitas empresas e organizações não considerem o IPv6 essencial para o crescimento de seus negócios, a implementação dessa tecnologia pode exigir muito trabalho e apenas estar pronta quando sim for fundamental ter esse protocolo.

Com esse argumento, Lee Howard, um dos principais palestrantes do LACNIC 29, colocou em discussão as considerações e avaliações a serem levadas em consideração para entender a urgência e a relevância na hora de avançar na implementação do IPv6. Por exemplo, uma empresa que irá precisar de endereços IPv6 dentro de três anos deve começar hoje com a análise de sua implementação, porque certamente levará quase o mesmo tempo em implementar essa tecnologia.

Em diálogo com LACNIC News, Howard estimou que, em quatro anos, o IPv6 alcançará uma penetração de 80% em todo o mundo, se o atual nível de implementação for mantido. Esse momento será um marco importante, garantiu o especialista.

Ao avaliar a adoção do IPv6 em uma empresa, que considerações devemos levar em conta, além das técnicas?

Ouvi dizer com muita frequência que as pessoas deveriam adotar o IPv6 porque é uma coisa crítica, urgente, que o céu está caindo, que o apocalipse está chegando … e eu não acredito que seja esse o caso. Acredito que cada empresa precisa fazer sua própria avaliação da necessidade dos seus negócios para implementar o IPv6. Em algumas empresas, pode levar um longo período de tempo até que seja necessário adotar o IPv6. Falando com um banco europeu, me disseram que provavelmente não precisariam implementar o IPv6 por aproximadamente uns seis a dez anos. No entanto, ao avaliar tudo o que precisavam fazer para implementar o IPv6, perceberam que o procedimento levaria dez anos e seria melhor começar agora.

Então, além das dificuldades técnicas, isto é o mais importante: para realizar uma avaliação das necessidades, é importante entender sua urgência e relevância e se vai dar muito trabalho. Desta forma, o projeto pode ser concluído a tempo antes de ter que fazê-lo por motivos comerciais.

Outra questão importante, e que não é completamente técnica, é que muitas pessoas têm medo de implementar o IPv6, já que é uma nova tecnologia na qual não receberam treinamento. Isso me surpreende, pois nunca fiz um curso de IPv4 e não acho que alguém tenha feito isso também.

As pessoas acham que é mais difícil do que realmente é. Não há necessidade de ter medo.

Para quando se espera que os EUA atinjam 80% de usuários no IPv6? Por que isto é um marco importante?

Não sei se 80% é um número mágico, Eu simplesmente uso esse número porque o consideramos como a regra 20/80 – a regra de Pareto – quer dizer, a maior parte do trabalho é concluída quando você chega a 80%. É por isso que é um marco, porém não é um marco crítico.

A projeção mostrada usava gráficos com base nos dados do Google e mostrava a porcentagem de usuários com acesso a páginas da web do Google por meio do IPv6 em cada país. Eu gosto de usar a curva logística porque é uma curva de adoção. A adoção de uma tecnologia tende a acontecer lentamente no início, depois acelera e desacelera novamente. Por isso, nos Estados Unidos procuramos aproximadamente alcançar 50% dos usuários com IPv6 antes do final de 2018 e 80% em 2020, ou seja, em apenas dois anos.

Globalmente, pretendemos atingir 50% até o final de 2019 e o início de 2020, e 80% até o início de 2022. Ou seja, em apenas quatro anos o mundo alcançará uma penetração do IPv6 de 80%.

Para mim, a parte importante é que acho que muitas pessoas esperaram para implementar o IPv6 porque não queriam ser os primeiros. As pessoas estavam esperando até que houvesse um grande uso do IPv6 para mostrar interesse em sua implementação. Hoje podemos ver que estamos a alguns anos de uma grande implementação em todo o mundo e em vários países. Em particular, refiro-me às páginas da Web e provedores de conteúdo. Eu garanto que nos próximos anos chegará suficiente IPv6 a seus países como para que seja realmente necessário que vocês implementem agora. Isso melhorará seu desempenho e poderão acompanhar melhor os usuários se precisarem contatá-los novamente ou manter certa constância através das sessões.

Do ponto de vista econômico, como podemos abordar o caso de negócios do IPv6? Que benefícios e investimentos o IPv6 trará?

Não ter que comprar endereços IPv4 é equivalente a evitar os custos. Sabemos que os preços dos endereços IPv4 estão aumentando. Em alguns casos, digo que, se usarem apenas IPv6, poderão vender alguns endereços IPv4 e, assim, ganhar dinheiro. Isso pode financiar todo o seu esforço para a implementação do IPv6. Neste momento há uma grande implementação do CGN; os problemas que ele cria são bem compreendidos, então, em muitos casos, as pessoas nem consideram isso um problema.

Eu já falei sobre a diferença na latência. Muitas empresas de conteúdo mediram velocidades 15% mais rápidas em média e menor latência com o IPv6. Isso parece uma vantagem competitiva que deveria ser fácil de promover.

Acho que também se pode argumentar que uma rede que usa apenas IPv6 é mais fácil de operar e também permite que atualizações e problemas sejam resolvidos mais facilmente do que uma rede dupla-pilha (dual-stack). Portanto, provavelmente será necessário menos esforço para atualizá-la e mantê-la, e quando alguma coisa quebrar, levará menos tempo para repará-la. Acredito que isso também representa uma economia.

O que você pode nos dizer sobre as projeções que você mostrou durante sua apresentação em LACNIC 29 sobre o custo crescente dos endereços IPv4?

Vimos que ao longo do tempo os preços aumentaram gradativamente de 7 a 10 dólares americanos para cada endereço para aproximadamente 16 ou 17. Também vimos que antes se pagava menos por endereço se blocos maiores fossem comprados, isto é, havia uma espécie de desconto por quantidade. No entanto, isso hoje não funciona mais assim.

Então, se esta tendência continuar, considerando um crescimento linear, seria esperado que no final do ano o preço chegasse a 20 dólares. No entanto, nos últimos meses observamos algumas transações a preços muito mais altos, embora eu não saiba se é uma anomalia de apenas uma vez ou se indicam uma nova tendência. Se for uma nova tendência, certamente veremos preços de US$ 25 ou mais até o final de 2018 e talvez US$ 35 ou US$ 40 até o final de 2019.

Qual você acha que seria uma boa estratégia para despertar o interesse nas áreas de gestão das empresas?

Tenho observado empresas em todo o mundo onde há uma desconexão entre as prioridades da equipe executiva e as prioridades dos engenheiros. Às vezes, os executivos não comunicam o que realmente desejam nem sua visão estratégica à equipe de engenharia. Outras vezes, a equipe de engenharia sabe que tem um problema técnico, mas não o comunica corretamente aos executivos. Portanto, gostaria de ver mais engenheiros – principalmente engenheiros sênior- com maior conhecimento do negócio e que entendam como apresentar seus argumentos comerciais, porque é assim que as empresas deveriam tomar suas decisões.

Acredito que muitos engenheiros têm assustado a população dizendo que o céu está caindo e que todos precisam se apressar e implementar o IPv6, mas sem explicar o porquê, e eu acho que aqui está o problema fundamental. Em minha opinião, nem todo mundo precisa ter o IPv6 imediatamente. Cada empresa deve realizar sua própria avaliação para determinar a urgência de sua implementação.

Confira aqui a apresentação completa de Lee Howard durante o LACNIC 29.

Suscríbete para recibir mensualmente las últimas novedades en tu mail Click here to subscribe and monthly receive the latest news in your inbox. Inscreva-se aqui para receber mensalmente as últimas novidades no seu e-mail