CITEL adota recomendação de LACNIC sobre o IPv6

28/06/2018

Os países-membro da Comissão Interamericana das Telecomunicações (CITEL), com sede na OEA, resolveram aprofundar seu compromisso de implementar o IPv6 na região, seguindo uma recomendação de LACNIC na última reunião de trabalho deste grupo intergovernamental.

A recomendação consta de três partes (melhoria das redes governamentais, importação de equipamentos IPv6 Ready e preservação da segurança digital dos cidadãos) e serve como base para a promoção de quadros legais ou regulamentares que promovam a implementação do IPv6, principalmente nas redes governamentais.

Em primeiro lugar, a resolução visa melhorar as redes governamentais, comprando equipamentos e serviços compatíveis com o IPv6. Isso irá preparar os escritórios do governo para uma implementação adequada e irá gerar negócios para o setor, estabelecendo a base para serviços futuros, como “Cidades Inteligentes”, a Internet das Coisas (IoT), e-Gov.

É fundamental, garante a resolução adotada após a recomendação de LACNIC, que os serviços oferecidos na Internet pelos governos estejam suportados no IPv4 e IPv6, de modo que a implementação do IPv6 seja incentivada.

Em segundo lugar, a CITEL recomenda a importação de equipamentos “IPv6 Ready”, uma vez que a América Latina e o Caribe correm o risco de receber uma quantidade significativa de equipamentos de IT que apenas suportem o protocolo IPv4, transformando os países em receptores de tecnologia obsoleta e desatualizada.  É por isso que os países devem elaborar um plano para limitar ou rejeitar a importação de equipamentos compatíveis apenas com o IPv4, e incentivar a importação de tecnologia que suporte IPv4 e IPv6, seguindo os padrões definidos pela IETF.

Finalmente, como um terceiro ponto, a ênfase é colocada na preservação da segurança digital dos cidadãos. A implementação do IPv6 melhora a rastreabilidade das transações feitas através da Internet, perante a prática de um crime cibernético. 

Nesse sentido, os operadores da Internet (ISP) que implementem o IPv6 melhorarão a rastreabilidade das transações e terão a capacidade de mapear um endereço IP com um pequeno grupo de assinantes, o que é impossível na prática com o IPv4 quando os operadores possuem mecanismos intermediários, como o Carrier-Grade NATs (CGNs).

A CITEL recomenda que os operadores façam implementações do IPv6 seguindo as especificações técnicas definidas no RFC 7721, para reduzir as preocupações com a segurança e privacidade.

LACNIC está aberto a cooperar com os Estados membro para ampliar a capacidade de conhecimento sobre o IPv6 e trabalhar em conjunto para tornar a recomendação útil para todos os Estados membro, afirmou Cesar Díaz, líder das Relações Estratégicas e Telecomunicações de LACNIC.

O RIR regional coloca à disposição dos Estados seu pessoal de técnicos e programas de treinamento sobre o IPv6.

Suscríbete para recibir mensualmente las últimas novedades en tu mail Click here to subscribe and monthly receive the latest news in your inbox. Inscreva-se aqui para receber mensalmente as últimas novidades no seu e-mail