IPv6

LACNIC promove a implementação do IPv6

30/11/2020

O IPv6 deixou de ser uma necessidade tecnológica e se tornou um assunto estratégico para o desenvolvimento de iniciativas digitais nacionais na América Latina e Caribe, assegurou Oscar Robles, diretor executivo do LACNIC, durante dois webinar organizados para promover a implementação deste protocolo nos países da região.

Nas suas exposições, Robles fez um apelo as múltiplas partes interessadas – governo, academia, indústria e usuários – a se envolverem na implementação do IPv6 para acelerar seu processo. Nesse sentido, destacou a contribuição do LACNIC com esforços a diferentes níveis através da capacitação a operadoras, empresas e universidades no Campus do LACNIC e nas oficinas online e presenciais; a conscientização da comunidade e a disposição permanente de seus técnicos para realizar atividades de colaboração dedicadas a promover o IPv6.

Os endereços IPv4 acabaram – sentenciou Robles – e o novo protocolo IPv6 oferece a possibilidade de conexão à Internet para cada dispositivo atual e futuro.

A região do LACNIC tem uma média de implementação “razoável” de IPv6, segundo Robles. O nível no mundo de implementação de IPv6 é de 1 de cada 3 pacotes de Internet, na América Latina e Caribe é 1 de cada 4. “Há países por cima dessa média na região, mas existem muitos outros que estão por baixo desse indicador”, acrescentou.

O diretor executivo do LACNIC insistiu em suas apresentações em que o IPv6 já é estratégico e não uma simples questão tecnológica.

Em primeiro lugar sinalizou que o IPv6 permite traçabilidade das transações, ou seja, que possibilita mapear um endereço IP com um assinante ou usuário.

A segunda razão é que não há mais espaço IPv4 para conectar os 300 milhões de pessoas sem conexão na América Latina e Caribe. O “IPv6 é uma necessidade estratégica. Se um Estado possui um plano de inclusão digital, terá que contemplar o IPv6, caso contrário não será possível conectar uma parte de sua população”, disse Robles.

A terceira razão é que se não há endereços suficientes para conectar as pessoas, muito menos haverá para conectar a quantidade de dispositivos que temos hoje e que teremos no futuro.

Com base em pesquisas realizadas pelo LACNIC e CAF, afirmou que as operadoras e provedores de serviço possuem uma equação incompleta na sua análise de factibilidade do projeto com o IPv6.

Convidamos vocês a acessarem os dois webinars:

https://www.lacnic.net/4943/2/lacnic/ (em inglês)

https://www.lacnic.net/4942/1/lacnic/ (em espanhol)