LACNIC

Institucional

Novo sistema de busca de dados de registros

02/03/2015

Começou a operar na região um novo sistema de consulta de dados de registros desenvolvido pelos engenheiros de LACNIC para superar as deficiências do WHOIS tradicional.

O serviço, chamado Registration Data Access Protocol (RDAP), é uma nova forma de consultar a data dos registros com funções similares a WHOIS, mas com grandes avanços, melhorias e tecnologias modernas.

Gerardo Rada, engenheiro de software e desenvolvimento da equipe da área técnica de LACNIC, apontou que o RADP padroniza a forma de realizar consultas, o formato de entrega das respostas e inclui a possibilidade de realizar consultas com caracteres especiais.

 

Qual foi o motivo de criar o novo serviço Registration Data Access Protocol (RDAP)?

-RDAP é uma iniciativa que surge da Internet Engineering Task Force (IETF) com o objetivo de padronizar a forma como interagimos com as informações de registros IP e ASN.

Quem participou do desenvolvimento desse sistema de consulta de dados de registros?

-Cada Regional Internet Registry (RIR) tem sua própria implementação. No caso de LACNIC foi um desenvolvimento realizado em casa baseado em algumas librarias criadas por RIPE.

Quais são as vantagens do RDAP sobre o whois tradicional?

-O fato de ter consultas e respostas padronizadas é um benefício importante à hora de fazer automatizações. Outra vantagem é que o formato da resposta seja json, porque permite compreender e analisar a resposta de forma muito simples. O RDAP permite, de alguma forma, o desenvolvimento de novas ferramentas, monitoramento, estatísticas, segurança e notificações com sistemas que podem proliferar em torno ao RDAP.

Que significa que o serviço padroniza as respostas e resolve problemas como a internacionalização?

-Na IETF foi definido qual deve ser exatamente o formato das perguntas e como devem ser as respostas emitidas pelo RDAP, isso quer dizer que qualquer implementação dessa tecnologia deveria ser acessada da mesma forma e que as respostas teriam exatamente o mesmo formato.

Em relação à internacionalização, o RDAP suporta UTF-8, dessa forma tanto as consultas quanto as respostas poderão incluir todos os caracteres suportados por esse formato, no caso de LACNIC, por exemplo, os textos em português e espanhol poderão incluir tildes, cê-cedilha, tremas, etc.

Por que se afirma que RDAP é mais fácil de usar ou integrar com outros sistemas?

-O formato json hoje é usado amplamente, a forma como apresenta o texto é mais simples de compreender e de analisar. Seria incomum encontrar uma linguagem de programação que não tenha librarias que permitam integrar dados nesse formato.

 

Por que agora a possibilidade de consultar com caracteres especiais está incluída?

-As procuras por padres é um benefício importante que tem o RDAP em comparação com o whois tradicional, este novo serviço possibilita a busca massiva de informações a partir de padrões. Um exemplo: se nós quiséssemos procurar todos os usuários cujo nome comece com “ca” faríamos uma consulta com o parâmetro ca* e isso nos facilitaria os Carlos, Carolinas, Carmens, existentes no sistema de registro de LACNIC.

Que significa que LACNIC vai aplicar para o RDAP o conceito api key através de senhas que permitam aos usuários acessar serviços especiais?

-As apiKeys são uma forma de identificar usuários, o uso dessas habilita a possibilidade de fornecer serviços diferenciados, aumentar a quantidade de consultas para determinados usuários e até facilitar a integração dos serviços de LACNIC com sistemas de terceiros.