Medições de tempo de resposta à nuvem anycast do LACTLD

26/01/2022

Por Hugo Salgado, Engenheiro de Pesquisa e Desenvolvimento do NIC Chile

Diz-se se que não é possível entender o que não se pode medir, e no caso do Estudo de Tempo de Resposta à nuvem anycast do LACTLD realizado pela área de I+D do LACNIC, isso definitivamente é assim.

O estudo entrega medições mensais e em pouco tempo já entregou informações muito relevantes do ponto de vista do tempo de resposta desde a América Latina, o que ajuda a encontrar locais para melhorar e planejar os próximos passos.

O que é a nuvem anycast do LACTLD?

É um serviço DNS gratuito para as zonas dos países membros do LACTLD, em que existe um servidor autoritativo que possui as zonas de mais de 14 países da região, e ajuda a fortalecer a infraestrutura que cada país já tem, fornecendo um serviço operado pela mesma comunidade LACTLD. Esse serviço também opera com a tecnologia chamada “anycast”, que permite cópias e réplicas desse serviço em diferentes locais, aproximando o tempo de resposta da nuvem para cada país.

 É assim como dentro da nuvem anycast temos hospedadas as zonas de alguns países, e por sua vez cada nó pode ser hospedado voluntariamente por colaboradores dos ISP e pontos de troca de tráfego, que aproximam as informações para cada rede. Hoje possui mais de 15 nós com cópias exatas do serviço, hospedados em mais de 10 países. Cada um deles também fortalece o serviço porque individualmente responde preferencialmente às redes e países mais próximos. Também pode se reorganizar e passar a atuar como backup para outros nós distantes que eventualmente apresentem quedas ou saturação. Assim, cada um dos nós funciona e se ativa como backup de outro. Isso oferece uma tremenda robustez e resiliência disponíveis para os países membros do LACTLD e, do lado da hospedagem de nós, para todos os clientes finais dos países.

 Mais informações em: https://anycast.lactld.org/

 O que é o projeto nsstats do LACNIC?

 Trata-se de um sistema desenvolvido e hospedado pelo LACNIC que mede periodicamente o tempo de resposta desde cada uma das sondas RIPE Atlas (https://atlas.ripe.net/) hospedadas na América Latina para a nuvem anycast do LACTLD. Essas sondas são hospedadas por voluntários em redes domésticas e alguns ISP, e fazem medições de infraestrutura da Internet sob demanda lançadas por pesquisadores do mundo todo. O LACNIC realiza medições DNS que enviam consultas desde essas sondas para a nuvem anycast do LACTLD, que são respondidas pelos nós mais próximos de cada sonda, e o tempo de resposta é armazenado. Essa medida mostra quão rápido é o serviço da nuvem do ponto de vista do usuário final.

A plataforma pode ser acessada em: https://nsstats.labs.lacnic.net/

Quais são os resultados obtidos a partir deste estudo?

Há muitos dados que dão diferentes perspectivas sobre o uso da nuvem anycast do LACTLD.

De um lado, pode-se afirmar que desde todos os países se observa um tempo médio de resposta inferior a 185 m. Mesmo que seja um valor alto para determinadas transações, é um valor que está dentro dos tempos máximos de espera de uma consulta DNS, portanto, pode-se considerar que em média, nenhuma consulta fica sem resposta (não há timeouts, tempo de espera esgotado). Do outro lado, desde seis países é obtida uma resposta inferior a 50 m, o que está dentro dos valores ideais para o DNS. Também não é por acaso que os países com tempos maiores (respostas lentas) sejam justamente aqueles que não possuem cópias da nuvem dentro de suas redes. Isso demonstra a importância e o efeito de ter nós dentro de cada país da região.

Analisando mais detalhadamente também é possível ver alguns casos em que se afasta deste princípio. Existem países que, apesar de possuírem cópias internas, não têm bons tempos de resposta. Isso geralmente acontece devido a problemas de roteamento interno dos países, em que devido às políticas internas de cada provedor de Internet, as cópias locais não estão sendo totalmente exploradas e, desde alguns lugares, estão indo para uma cópia distante em outro país, em vez de para as cópias locais. Isso está sendo analisado com mais detalhe e discutido com as instituições que hospedam essas cópias, para, em coordenação com outros ISP e pontos de troca, melhorar os anúncios de rotas e otimizar os escopos.

Do outro lado, uma análise histórica dos últimos meses mostra bastante estabilidade, apontando geralmente para pequenas melhorias em alguns dos países. Um exemplo é o Chile, que passou do quinto para o segundo lugar dos lugares com menor tempo de resposta, principalmente devido à instalação em novembro de um segundo nó no país hospedado pelo PIT Chile, um dos principais pontos de troca que beneficiaram o país e redes próximas. Isso demonstra o impacto causado pelos esforços por participar do projeto anycast do LACTLD.

Por último, é importante notar que as medições e resultados obtidos dependem da ferramenta usada. Por esse motivo, convidamos as instituições a colaborarem com o projeto anycast do LACTLD hospedando cópias, bem como sondas do RIPE Atlas que nos permitirão melhorar os pontos de medição de cada cidade.

Leia o estudo completo aqui

Suscríbete para recibir mensualmente las últimas novedades en tu mail Click here to subscribe and monthly receive the latest news in your inbox. Inscreva-se aqui para receber mensalmente as últimas novidades no seu e-mail