A engenharia da Internet por dentro

17/04/2013

Por Arturo Servín

De 10 a 15 de março de 2013, como vai ocorrer em outras três oportunidades durante o ano, aconteceu a reunião da comunidade internacional aberta de desenhadores, operadores, provedores e pesquisadores de redes da Internet (IETF), desta vez na cidade de Orlando (Estados Unidos). Um encontro aberto para todo público em que foram discutidos documentos muito interessantes, desenvolvidas reuniões de grupos de trabalho e habilitados espaços para criar e fomentar as relações interpessoais.

Este IETF também foi especial porque houve mudanças importantes em sua liderança. Russ Housley, depois de seis anos no IETF como presidente, passa o seu cargo para Jari Arkko. Durante a sua gestão, Russ H. fez um grande trabalho em várias áreas do IETF pelo que Jari A. vai ter um grande desafio pela frente. Mas Russ mantém o IETF e junta-se ao IAB (Internet Architecture Board) como presidente. Também durante este IETF houve mudanças de vários membros do IAB e do IESG (Internet Engineering Steering Group) que é o grupo responsável pela administração das atividades técnicas do IETF e está formado pelos diretores da área.

Antes de levar em consideração os destaques de conteúdo mais técnico, vale a pena salientar que está sendo considerada a possibilidade de organizar uma reunião do IETF na América Latina no médio prazo. Isso, junto com uma discussão acalorada sobre a “diversidade no IETF” na plenária e na lista de discussão, continua promovendo a ideia de um IETF mais global.

Durante a plenária técnica, o IAB organiza sempre painéis sobre questões que se destacam da Internet. No passado têm sido apresentados assuntos como medições, Software Defined Networks (SDN), Privacidade, e IPv6 entre outros. Nesta oportunidade foi escolhido para discutir “O Fim do Velho Serviço de Telefonia Básico” (POTS, Plain old telephone service). Na palestra foi discutido como o IP (VoIP) está substituindo os velhos protocolos das telecomunicações, dos desafios como serviços de emergência, disponibilidade e qualidade de serviço, e acesso aos pares de fios de cobre. Entre os catalizadores dessa mudança está a mudança de cobre para fibra por uma maior capacidade; de acesso fixo para acesso móvel para permitir mobilidade e acesso as áreas rurais e, principalmente, de circuitos para redes de pacotes para permitir uma maior flexibilidade e diminuir o custo por bit.

Em relação aos grupos de trabalho, não é possível dar uma visão geral de todos, mas a seguir  destaco algumas características relevantes dos grupos em que eu tenho a oportunidade de trabalhar e acerca de assuntos que considero importantes para a comunidade do Lacnic. O primeiro desses grupos é WEIRDS (Web Extensible Internet Registration Data Service) onde está sendo padronizado o serviço de dados de registro (também conhecido como whois) para registros de endereços e de nomes. O grupo já tem feito progressos em documentos de padronização e desta vez tivemos a oportunidade de fazer alguns testes de interoperabilidade com o piloto de serviço do Lacnic (http://rdap.labs.lacnic.net/rdap/).

Outro grupo em que trabalhamos de forma ativa é o SIDR (Secure Interdomain Routing) onde são padronizados o RPKI e BGPSEC. Neste momento estamos trabalhando em vários documentos que permitem fortalecer a arquitetura do RPKI. Entre esses documentos encontram-se alguns dos autores latinos como os do draft-rogaglia-sidr-multiple-publication-points. Outros grupos com documentos de autores da região incluem opsec (draft-ietf-opsec-ipv6-implications-on-ipv4-nets) 6man (draft-gont-6man-predictable-fragment-id ) e v6ops (draft-lopez-v6ops-dc-ipv6) que além de tudo, são grupos importantes a seguir já que definem as melhoras para o protocolo do IPv6 (6man) ou descrevem práticas operacionais de IPv6 (v6ops) e segurança (opsec).

Convidamos a todos aqueles interessados nestas questões a unir-se às listas do IETF para discutir os rascunhos anteriores e apoiar a adoção e/ ou publicação desses documentos.

Finalmente, um par de questões do IETF que eu acho importantes para a comunidade do Lacnic são a substituição do RFC 2050 que descreve as bases e as interações entre o IETF do sistema de Registros Regionais da Internet (draft-housley-rfc2050bis-00) e a possível designação de um bloco de IPv6 como EIDs da LISP (draft-ietf-lisp-eid-block e draft-iannone-lisp-eid-block-mgmnt). Para ambos convidamos à comunidade de ISP da América Latina a participar da lista de discussão geral do IETF e do grupo de trabalho da LISP.

Também venho por este meio felicitar os Technical Fellows e os Policy Fellows da Internet Society [1] por sua ativa participação no IETF 86.

Vejo vocês em Berlin no IETF 87

* Gerente área técnica do Lacnic.

[1] (http://www.internetsociety.org/news/internet-society-announces-fellows-participate-internet-engineering-task-force-meeting-orlando)

Serviço Piloto de RDAP do Lacnic: http://rdap.labs.lacnic.net/rdap/

Serviço de RPKI do Lacnic: http://rpki.lacnic.net/

Lista Geral de discussão do IETF

Grupos de Trabalho e listas de discussão

WEIRDS https://datatracker.ietf.org/wg/weirds/charter/

SIDR https://datatracker.ietf.org/wg/sidr/charter/

v6ops https://datatracker.ietf.org/wg/v6ops/charter/

6man https://datatracker.ietf.org/wg/6man/charter/

opsec https://datatracker.ietf.org/wg/opsec/charter/

LISP https://datatracker.ietf.org/wg/lisp/charter/

Suscríbete para recibir mensualmente las últimas novedades en tu mail Click here to subscribe and monthly receive the latest news in your inbox. Inscreva-se aqui para receber mensalmente as últimas novidades no seu e-mail