Contribuindo para o desenvolvimento do Haiti

22/09/2016

Ayitic (http://www.ayitic.net/es/#2016) realizou na última semana de agosto sua terceira edição no Haiti com uma capacitação especialmente orientada para instrutores locais sobre a implementação do IPv6 e a realização de uma oficina de impressão 3D, inspirada no modelo de MakersLab.

 

Nesta edição do projeto, LACNIC trabalhou com o apoio de Canado Technique, a Escola Superior de Infotrônica do Haiti (ESIH) e Transversal, organizações que desempenharam um papel fundamental na seleção dos participantes, coordenação de atividades e ministrado das oficinas em Puerto Príncipe.

“Ayitic reuniu um grupo chave de sócios especializados em tecnologia do Haiti e da América Latina e o Caribe, a fim de capacitar profissionais haitianos da área das TIC para que possam implementar, bem como treinar outros, em tecnologias estratégicas, tais como o IPv6 e a impressão 3D”, afirmou Patrick Attie da Escola Superior de Infotrônica do Haiti.

Durante Ayitic 2016 foram ministradas duas oficinas. Uma delas intensiva de 40 horas sobre implementação do IPv6 a cargo de Alejandro Acosta de LACNIC com a colaboração do instrutor assistente Patrick Marcellus da Transversal. Completaram o curso 29 instrutores locais de 12 institutos técnicos do Haiti. “Esta oficina de Alejandro foi excelente. É o tipo de formação para a qual viajaria inclusive a outro país para recebê-la”, comentou a estudante Ruth J.B. Edouard da Universite Publique Des Nippes (UPNip).

A outra oficina durou 8 horas e foi sobre impressão 3D, inspirada no modelo de MakersLab. Foi ministrada por Giovanni Michelle Toglia de ESIH e contou com a presença de Jean Michel Bonjour, engenheiro biomédico e gerente de projetos para o Escritório das Nações Unidas de Serviços para Projetos (UNOPS), quem trabalhou com a impressão de objetos 3D para hospitais no Haiti. Bonjour deu exemplos práticos da aplicação da impressão 3D. Nesta atividade participaram 10 representantes de 7 institutos técnicos locais.

Carolina Caeiro, coordenadora de Projetos de Desenvolvimento de LACNIC, salientou que o novo formato de Ayitic, focado em capacitar instrutores, procurou fortalecer a sustentabilidade, o impacto e o alcance do projeto apostando a que cada instrutor capacitado replique os conteúdos entre seus alunos. “O primeiro passo foi dado. Agora resta ver o efeito cascata: monitorar em que grau os instrutores treinados são capazes de compartilhar os conteúdos aprendidos entre seus próprios alunos”, acrescentou Caeiro.

A coordenadora de Projetos de Desenvolvimento de LACNIC garantiu que os sócios locais “desempenharam um papel central na execução do projeto e validaram uma nova modalidade de trabalho para Ayitic em que as responsabilidades-chave que têm a ver com o contexto local ficaram claramente nas mãos dos sócios”.

Apontou que para 2017 está sendo considerado incorporar à formação de instrutores, a digitalização dos cursos, oferecendo-os através de uma plataforma de e-learning.

O evento teve grande repercussão na mídia do Haiti com a cobertura de Alterpresse, Rádio telé ginen, Rádio vision 2000, Haïti Libre, Ici Haïti, Rádio télé Soleil e Rádio Tele Caraibes.

Na cerimônia de abertura da edição 2016 participaram Jean Marie Altema, diretor da Autoridade Regulamentadora CONATEL; Kevon Swift de LACNIC e diretores das três organizações sócias Patrick Attie da Escola Superior de Infotrônica do Haiti, Max Larson Henry da Transversal e Lucien Durand de Canado Technique.

Ayitic é uma iniciativa de LACNIC que procura expandir os conhecimentos e fortalecer as habilidades de técnicos e profissionais na área das tecnologias de informação e comunicação no Haiti.

Suscríbete para recibir mensualmente las últimas novedades en tu mail Click here to subscribe and monthly receive the latest news in your inbox. Inscreva-se aqui para receber mensalmente as últimas novidades no seu e-mail