LACNIC

Institucional

A Internet é de vital importância para a igualdade de gênero

30/06/2016

Uma maior participação feminina na Internet irá ajudar às empresas do mundo digital a atingir melhores resultados. Assim acredita Adriana Ibarra, uma advogada especialista em propriedade intelectual e mídia eletrônica com mais de 15 anos de experiência nas atividades de LACNIC.

Membro da Comissão Fiscal de LACNIC desde 2003, Ibarra advoga por demonstrar o valor da participação das mulheres na sociedade e principalmente nas Tecnologias da Informação.

Em diálogo com LACNIC News, Ibarra disse que para conseguir essa igualdade de gênero “é preciso eliminar estereótipos e identificar procedimentos que restringem as oportunidades desalentam as mulheres, mas acima de tudo proporcionar oportunidades, formação e informações que ajudem a exercer liderança”.

No caso de LACNIC, alentou a outras mulheres a participarem já que a seu juízo uma maior participação da comunidade feminina irá contribuir com diferentes pontos de vista, soluções ou alternativas para atingir os objetivos do Registro de Endereçamento da Internet para a América Latina e o Caribe.

Como observa o papel das mulheres da América Latina no mundo digital?

Hoje podemos ver um grande número de mulheres que estão sendo treinadas, participando e apresentando iniciativas valiosas relacionadas com as TIC. No entanto, ainda estamos longe de ter uma participacao equitativa no mundo digital.

As mulheres da América Latina estão lutando por ter acesso a oportunidades, demonstrar que suas contribuições são valiosas e obter posições de responsabilidade ou liderança.

Por que você acredita que a participação feminina na área das TIC é bastante menor do que a dos homens?

Não é por falta de conhecimentos nem capacidades, mas por falta de oportunidades. As TIC foram tradicionalmente um ambiente masculino. As mulheres estão trabalhando não apenas para demonstrar que suas contribuições são valiosas, mas também para mudar os estereótipos.

Há mulheres capacitadas e com interesse em aumentar a sua presencia, participação e acesso a cargos de responsabilidade ou visíveis para o público. É responsabilidade de todos fornecer informações, formação, e apoiar o acesso às oportunidades disponíveis ou criar oportunidades disponíveis para todos.

O aumento da participação feminina é uma questão de inclusão e empoderamento das mulheres que corresponde à área das TIC toda.

 

Como você acha que pode se envolver um maior número de mulheres em questões da Sociedade da Informação?

Proporcionando acesso, informações, formação e oportunidades para as mulheres. Além disso, apoiando e desenvolvendo espaços que permitam que as mulheres contribuam com seus talentos em pé de igualdade.

No caso particular das TIC, é necessário gerar debates de alto nível com líderes e pessoas com cargos de responsabilidade, programas de mentores, redes de contatos, informações de bolsas; desenvolver programas de formação focados às necessidades das mulheres; apoiar o potencial inovador e propostas.

É necessário desenvolver programas que permitam eliminar estereótipos, identificar procedimentos que restrinjam as oportunidades e desencorajem as mulheres, mas, acima de tudo, proporcionar oportunidades, formação e informações que ajudem ao exercício da liderança.

O que pode trazer o mundo digital para a igualdade?

O mundo digital é fundamental para alcançar a igualdade de gênero. Através do mesmo pode ser fornecido acesso, informações, formação e as oportunidades necessárias para mudar estereótipos, apoiar a liderança e oferecer as ferramentas necessárias para demonstrar o valor da participação das mulheres na sociedade e nas TIC.

Agora o desafio é demonstrar interesse desenvolvendo projetos integrais que usem a tecnologia disponível para ajudar a alcançar a igualdade de gênero.

Há quanto tempo você está ligada a LACNIC?

Eu comecei a me envolver desde 2001, assessorando sobre aspectos legais a um membro de LACNIC. Desde 2003 tenho participado como membro da Comissão Fiscal.

Que papel você tem cumprido neste tempo?

Eu sou uma dos três membros que constituem a Comissão Fiscal. Esta comissão é o órgão de fiscalização de LACNIC cujas funções são supervisar o cumprimento das normas contábeis e administrativas, bem como garantir a atenção do quadro jurídico e legal de LACNIC. Sou advogada especialista em Tecnologias da Informação e Propriedade Intelectual, minha profissão tem me permitido apresentar contribuições valiosas para os trabalhos da comissão.

O cargo requer uma viagem a Montevidéu, Uruguai para visitar os escritórios de LACNIC e ter uma reunião com o tesoureiro, diretor executivo e diretor de finanças, bem como para ter uma reunião com os auditores externos e ter acesso às documentações para sua supervisão.

Além disso, estou obrigada a participar da reunião anual para acompanhar diferentes questões com a Diretoria e apresentar as demonstrações financeiras perante a Assembleia de Membros. A duração dos cargos de seus integrantes é de 3 anos e os mesmos são renovados anualmente de forma rotativa.  As competências e deveres são descritos no artigo 27 dos Estatutos de LACNIC  (http://www.lacnic.net/web/lacnic/estatuto-capitulo-5).

Qual foi sua experiência na Comissão Fiscal? Por que recomendaria a uma pessoa a que se candidate para fazer parte dessa comissão?

É uma experiência muito gratificante, tanto a nível profissional quanto pessoal, porque eu posso representar as mulheres nas TIC. Eu sou a única mulher que foi eleita pela Assembleia de Membros nos órgãos de LACNIC (Diretoria ou Comissões). A oportunidade de participar na Comissão Fiscal me permitiu dar o meu contributo para o desenvolvimento da Internet na América Latina e o Caribe e incentivar uma maior participação das mulheres nas TIC.

A transparência no cumprimento das normas contábeis e administrativas de LACNIC é vital para o desenvolvimento da Internet na região, o apoio de programas de formação e bolsas para os seus membros. Fazer parte da Comissão possibilita fazer parte desse esforço, bem como de crescer como profissional e ter acesso ao diálogo com líderes na área das TIC.

Por que considera importante uma maior participação da comunidade feminina no trabalho do dia a dia de LACNIC?

Está demonstrado que a diversidade de gênero ajuda às empresas a melhorar resultados. LACNIC não é uma exceção.

Uma maior participação da comunidade feminina não apenas nas atividades diárias de LACNIC, mas também em posições de liderança, tais como as Comissões ou a Diretoria, contribuiria com pontos de vista diferentes, soluções ou alternativas para alcançar os objetivos de LACNIC.

Também, contribuiria para identificar necessidades e desenvolver planos de trabalho para aumentar a participação da comunidade feminina e alcançar a igualdade de gênero no sector das TIC.