Quinze anos de histórias da comunidade de LACNIC

29/09/2017

LACNIC comemorou seus 15 anos de existência compartilhando a visão de membros da comunidade da Internet da América Latina e o Caribe em um painel organizado especialmente para isso durante o evento de Montevidéu.

Moderados por Oscar Robles, diretor executivo de LACNIC, seis integrantes de diferentes organizações da região contaram histórias pessoais e de suas instituições durante os últimos 15 anos.

Robles disse que a ideia de comemorar este aniversário foi ir além de LACNIC e enfatizar as histórias de pessoas e organizações que acompanharam o processo do registro regional da Internet.

Seis histórias. Cristine Hoepers, primeira co-moderadora dos espaços de segurança da região, valorizou a paciência de LACNIC por apoiar as iniciativas de segurança cibernética desde seus inícios. Segundo sua visão, desde a sua criação, LACNIC liderou para criar uma atmosfera única integrando às diferentes comunidades da América Latina e o Caribe. “É muito bom ter criado esta comunidade latino-americana”, disse a brasileira especialista em segurança. Em relação ao futuro, Hoepers salientou que é necessário capacitar e envolver mais pessoas na comunidade, para ter uma melhor Internet.

Mariela Rocha, promotora dos fóruns do IPv6 de LACNIC, contou no painel que ela teve muitas oportunidades graças à comunidade da Internet. Ela valorizou especialmente a ajuda recebida que lhe permitiu superar suas dificuldades auditivas. “Sempre me deram tudo o que precisava para poder interagir com a comunidade”, disse Rocha. Segundo sua visão, o mais importante que LACNIC fez, foi assumir a liderança da Internet na região:
“Foi capaz de desenvolver personalidades técnicas e apoiar aqueles que se tornaram referentes da comunidade, ao mesmo tempo em que ajudou outras organizações a se desenvolver” Disse que a região forneceu as ferramentas e as pessoas ideais para trabalhar. “Graças à comunidade, obtive muitos mais colegas para trabalhar na região do que no meu próprio país”, apontou a colaboradora de LACNIC.

Oscar Messano, quem está desde antes da gênese de LACNIC e, por sua vez, é signatário da ata fundacional, lembrou-se de uma anedota da criação do registro regional que para ele foi marcante desde o início. “Em 2002, na reunião da ICANN quando ia ser definido se LACNIC seria um RIR, o presidente da diretoria da ICANN pediu um minuto de silêncio pela morte de Jonathan Postel, um dos pais da Internet, e o seguinte anúncio foi a criação oficial de LACNIC. Isso foi emocionante e marcou a quem estava presente porque parecia que o próprio Postel estava nos entregando a responsabilidade de continuar com LACNIC a partir desse momento. Ele que tinha feito tanto pela Internet e nós que estávamos apenas começando”, lembrou o ex-presidente de LACNIC durante 14 anos.

Lilian Valverde, atual membro da Comissão Eleitoral, assegurou que LACNIC é o meio que permitiu a integração da comunidade independentemente das distâncias geográficas da região. Valorizou o apoio aos associados e, em particular, a inclusão das mulheres da comunidade ocupando posições de destaque.

[ngg_images source=”galleries” container_ids=”2″ display_type=”photocrati-nextgen_basic_slideshow” gallery_width=”680″ gallery_height=”400″ cycle_effect=”fade” cycle_interval=”3″ show_thumbnail_link=”0″ thumbnail_link_text=”[Mostrar miniaturas]” order_by=”sortorder” order_direction=”ASC” returns=”included” maximum_entity_count=”500″]

Clara Collado, tesoureira de LACTLD e administradora do CCTLD de Dominicana, lembrou que desde o início de LACNIC tem trabalhado com eles. “LACNIC é uma porta para dizer ao mundo como queremos que seja a Internet”, afirmou Collado.

O que foi que LACNIC fez bem? Nas palavras de Collado, LACNIC definiu a missão e a visão muito bem. “Sempre trabalhou fiel ao que era sua missão e visão: com a comunidade para a comunidade. Sendo fiel aos seus princípios tem chegado muito longe”, garantiu.

Edmundo Vitale, destacado pesquisador e acadêmico venezuelano das TIC, colocou o programa FRIDA de LACNIC como exemplo, onde tem sido júri por mais de 10 anos, com a sorte de rever cerca de 300 projetos. “Desses 300 projetos, 90% eram muito bons e maravilhosos”, disse Vitale. “Se formos para uma digitalização da economia, esses projetos e muitas iniciativas que estão sendo implementadas na Latam com o apoio de LACNIC, poderiam fazer parte do grande total, da grande necessidade”, acrescentou. LACNIC é um grande exemplo que demonstra que a América Latina tem capacidade demais para fazer muitas coisas pela sua comunidade e sua região, acrescentou.

Robles fechou o painel com um agradecimento e reconhecimento ao esforço de todos por criar a comunidade de LACNIC e apostou a continuar construindo mecanismos para identificar soluções para os desafios da região.

 

Suscríbete para recibir mensualmente las últimas novedades en tu mail Click here to subscribe and monthly receive the latest news in your inbox. Inscreva-se aqui para receber mensalmente as últimas novidades no seu e-mail