Novos talentos da comunidade técnica

13/05/2021

No espaço de novos talentos do Fórum Técnico LACNIC, orientado a jovens mulheres participantes do programa de Monitoramento da IT Women, a engenheira uruguaia María Jesús Cresci apresentou uma pesquisa sobre “Protocolos e plataformas de software para o desenvolvimento efetivo da Internet das Coisas (IoT)” em zonas onde não há cobertura alguma de sinal .

Seu trabalho focou-se em LoT e nos protocolos de redes necessários para conectar dispositivos em zonas que não têm cobertura de Internet (por exemplo, zonas rurais) e onde desejam implementar sensores para monitoramento de prédios, gado, plantações, variáveis ambientais, entre outros. O estudo técnico mostrou a possibilidade de uso de diferentes protocolos conforme as suas fortalezas para a conectividade em regiões longínquas.

Durante a sua apresentação, Cresci afirmou que o objetivo inicial da pesquisa foi identificar os protocolos e soluções mais adequados para as zonas onde se requer a implementação de sensores e dispositivos para fazer o monitoramento, mas que há pouca ou nula cobertura de sinal. O estudo implicou conhecer a possibilidade de uso de diferentes protocolos, conforme as suas fortalezas e debilidades com o intuito de oferecer conectividade nessas zonas. Mesmo assim, foram estudadas as funções e características adequadas de uma plataforma de software padrão para receber as variáveis coletadas por esses sensores.

Com o avanço da pesquisa, foi adicionado ao trabalho o estudo da viabilidade do desenho e a implementação de uma rede definida por software (SDN) em uma rede legacy IoT. 

Na pesquisa, a jovem engenheira propôs que a rede LoT suportasse a tecnologia SDN e que adquirisse todas as vantagens e funcionalidades que esta tecnologia oferece, tornando a rede legacy IoT em uma rede SD-IoT (IoT definida pelo software). Além disso, sugeriu o estudo do desenho e a implementação de um controlador (software central) para realizar o planejamento, o fornecimento, o monitoramento, a gestão e a manutenção destas redes.

Esta ideia está pensada para implementações de ISP em redes massivas, já que a vantagem de utilizar SDN é baixar os custos de manutenção em redes de equipamentos múltiplos.

No espaço destinado a novos talentos, Vanessa de Oliveira Mello expôs sobre Automação de redes: Indepotência na configuração de um AS; Yisel Tamayo dissertou em relação ao Modelo de Gestão e controle de disponibilidade na automação de processos de monitoramento da infraestrutura tecnológica; por sua vez, Dalia Terán compartilhou sua pesquisa Análise da segurança em redes de informação IPv6 em um entorno virtual.