LACNIC

Eventos

No ano 2019 o LACNIC aumentou 30% o número de associados nos países que foram visitados

06/05/2020

Em meio a pandemia pelo coronavírus, a Internet demonstrou ser uma ferramenta muito útil, em particular para a comunidade técnica da América Latina e do Caribe, já que possibilitou o desenvolvimento do primeiro evento online do LACNIC, que na sua segunda jornada de trabalho superou os 1520 inscritos.

Durante a apresentação do Relatório Anual 2019, Oscar Robles, diretor executivo do LACNIC, destacou a aproximação da organização aos pequenos ISPs da região. Esta aproximação permitiu um aumento em média a 30% no número de novos associados provenientes dos países visitados no último ano. Nesse sentido, expressou que o LACNIC esteve presente em 10 eventos, aos quais assistiram mais de 4.500 participantes na Argentina, Colômbia, Costa Rica, no Equador e México.

Colômbia liderou o crescimento de novos associados com um aumento de 84% em relação a 2018, seguido pelo México (64%), Equador (23%) e Argentina (14%).

Durante o ano de 2019, o LACNIC registrou 1.564 sócios, atingindo um crescimento de associados de 18.5%, alcançando 10.039 associados ao findar o mês de dezembro no ano passado. Desde então, o LACNIC adicionou mais de 500 novas organizações, chegando atualmente a 10.568 associados.

Alocação de recursos

No seu relatório Robles destacou o aumento de 8% no número de endereços IPv4 alocados em relação a 2018.

Transferências no LACNIC

O diretor executivo do LACNIC informou que no último ano foram registradas 23 transferências de blocos IPv4 dentro da região.  Acrescentou que desde a implementação da política que habilitou a transferência intra RIR, o LACNIC totalizou 55 transações que envolveram 305, 000 endereços IPs. Como podemos observar no gráfico (acima), a Colômbia foi o país que ganhou mais endereços e o Paraguai foi o que se desfez do maior número de blocos IPv4.

Novos serviços e visitas

Consta também do relatório 2019 o funcionamento de novos serviços do LACNIC, como o Internet Routing Registry, um novo canal para expressar políticas de roteamento e melhorar a segurança e a estabilidade da Internet; a Geolocalização dos endereços IP (geofeeds); e o API MiLACNIC para a automação das operações de gestão de recursos.

Em relação ao programa de envolvimento de associados na vida institucional do LACNIC, impulsionado desde 2015, Robles informou que em 2019 foram realizadas 53 visitas em Curaçao, Belize, Costa Rica, Panamá e Equador.

Campus e webinars: mais de 10 mil participantes

Salientou que o Campus do LACNIC permite manter proximidade com os clientes e com a comunidade, assim como o aumento permanente da oferta educacional. No último ano foram adicionados novos cursos (IPv6 em inglês, Introdução à gestão de redes, Introdução de segurança em redes) e neste ano, foi anunciado o lançamento de uma nova versão 2.0 do IPv6 Básico e do IPv6 em redes massivas.

O relatório de Robles mostrou o significativo crescimento do número de alunos no Campus do LACNIC:  6764 em 2019 perante 4471 do ano anterior. Destacou também que 3074 alunos foram promovidos nos cursos que estavam disponíveis no ano passado. “Um nível bastante alto para o padrão online”, resumiu Robles.

Também fez ênfase nos mais de 20 webinars realizados durante o ano de 2019, bem como o evento especial pelos 50 anos da Internet, onde participaram especialmente os pioneiros da Rede: Steve Crocker, Charles Kline e Leonard Kleinrock.

FORT, IPv6 e AYITIC

Houve também menções destacadas para o projeto Ayitic Goes Global pelo seu papel transformador da tecnologia em mulheres e pelo treinamento online como estratégia de impacto no LAC. Este esforço, afirmou Robles, vai transcender porque a Google o reproduzirá em outros países da América Central.

Destacou o impulso do projeto FORT (Validador FORT e Monitoramento FORT) em 2019 desenvolvido pelo LACNIC e NIC MX, com o apoio da Open Tecnology Fund.

Fez ênfase na implementação alcançada na região com 21% de penetração do IPv6, quando a nível global estava em 31% no ano passado. “Devemos redobrar esses esforços”, assegurou o diretor executivo do LACNIC. Para isso um dos programas procura chegar aos tomadores de decisões através de visitas especializadas.

Salientou o aperfeiçoamento introduzido nos processos internos do LACNIC (que começaram no ano de 2018 e vão finalizar neste ano) com o intuito de contar com sistemas de informação confiáveis que permitam uma oportuna tomada de decisões a nível estratégico e operacional.

O Relatório Anual apresentado por Robles dedicou um capítulo ao fortalecimento da infraestrutura tecnológica interna com a introdução da nova tecnologia de blades e storage, para onde o LACNIC está migrando serviços visualizados, bem como instalando os novos. Esta tecnologia permite uma maior eficiência operacional, alta disponibilidade do hardware, melhor aproveitamento do espaço e melhor eficiência energética.

Em relação ao desenvolvimento do capital humano, Robles informou que por oitavo ano consecutivo o LACNIC postulou-se entre os primeiros lugares do ranking dos melhores lugares para trabalhar no Uruguai, atingindo a melhor avaliação histórica com 93% de satisfação geral.

Atualmente o staff de profissionais do LACNIC, provém de 10 países: Uruguai, Argentina, Brasil, Cuba, Espanha, México, Panamá, Paraguai, Trinidade e Tobago, Venezuela.

QUATRO PILARES

A close up of a logo

Description automatically generated

Para finalizar, Robles apresentou os quatros valores organizacionais sobre os quais o LACNIC trabalhou em 2019. O compromisso de criar valor para nossos associados e para a comunidade da Internet da América Latina e do Caribe; a convicção de que o sucesso é alcançado mediante o trabalho em equipe e de que todos devem fazer a sua parte, o foco na melhora contínua para conseguir a cada dia um melhor resultado, o cuidado especial dos colaboradores e o compromisso com o desenvolvimento.


Leia o Relatório Anual 2019 aqui e assista à apresentação aqui.