Meio século da Internet

30/05/2019

Do primeiro “login” enviado há 50 anos entre dois computadores à realidade de hoje de milhões de reproduções de vídeos por minuto na web, infinitas transações comerciais por segundo e terabytes de armazenamento nas nuvens no mundo todo. O envio de dados entre computadores fez 50 anos e LACNIC, para comemorar esse aniversário, organizou um painel com pioneiros da Internet durante o evento em Punta Cana.

“Daquela primeira mensagem humilde a esta realidade em que milhões de fatos acontecem na Internet.” Foi assim que Tomas Lynch começou o painel em que cinco referentes da região contaram à comunidade da América Latina e o Caribe suas experiências com o início da Internet.

Mediante um vídeo gravado para a abertura do painel, Ida Holz, a primeira latino-americana a ser integrada ao Salão da Fama da Internet, relembrou seus inícios com a rede e os descreveu como um momento fascinante da história. “Gerava uma forma de comunicação totalmente diferente, imediata, que aproximava as pessoas”, disse Holz.

Em sua intervenção, Demi Getschko, quem conectou o Brasil pela primeira vez à Internet, instou a defender os valores e ideais iniciais da Internet. “Esses (valores) devem ser preservados, devemos evitar a quebra de confiança e a proliferação de abusos. Temos que colocar na balança os benefícios que recebemos da Internet e os riscos “, disse Getschko.

Mostrou-se preocupado pelas excessivas iniciativas para proteger os usuários e controlar os riscos. “Isso não pode nos levar a perder o principal benefício da Internet que é a abertura, uma abertura inimaginável antes da Internet”, acrescentou.

A seguir, Lito Ibarra de El Salvador, afirmou que depois de meio século da Internet, um dos desafios é como enfrentar o vigor desta força tecnológica. “Como conversamos sobre as coisas que devem ser regulamentadas ou não, quais as coisas que devem ser planejadas, como nossos filhos e netos devem ser formados para que convivam com sucesso em um ambiente permeado por rendimentos acelerados”, disse Ibarra.

Enquanto isso, Daniel Trujillo do México garantiu que a Internet permitiu a abertura de seu país ao mundo. Ele contou uma anedota de 30 anos atrás, quando o Tecnológico de Monterrey foi inaugurado e fizeram uma demonstração do funcionamento da Internet ao então presidente mexicano Carlos Salinas. “Depois dessa visita, o presidente Salinas privatizou a Telmex, transformando-a em uma grande empresa, e posteriormente assinou o TLC entre o México, EUA e Canadá. Esses passos nos permitiram passar de uma economia fechada e desgastada para uma totalmente aberta e de livre comércio. Esse é o legado da primeira conexão da Internet no México”, afirmou Trujillo.

O quinto palestrante, Peter Harrison da Jamaica descreveu as dificuldades de acesso à Internet na ilha quando ele era um jovem estudante. Ele disse que quando estava na faculdade, “ouvia falar da Internet”, mas na Jamaica não tinham conexão.

Depois de muito tempo, a Internet chegou à ilha como uma grande oportunidade.

Veja o painel aqui.

Suscríbete para recibir mensualmente las últimas novedades en tu mail Click here to subscribe and monthly receive the latest news in your inbox. Inscreva-se aqui para receber mensalmente as últimas novidades no seu e-mail