LACNIC

Eventos

Forte crescimento de banda larga por efeito da pandemia

29/10/2020

A largura da banda internacional na América Latina e Caribe cresceu 32% em 2020, segundo o relatório “Redes em tempos de coronavírus” apresentado por Anahí Rebatta, analista de pesquisa em TeleGeography, durante o LACNIC 34 LACNOG 2020.

A nível global, a largura da banda da Internet cresceu 35% em 2020, enquanto os especialistas tinham previsto um aumento da capacidade implementada de 26%, destacou Rebaltta.

No caso da América Latina e Caribe, o aumento foi de 69 Tbps (terabytes por segundo), de acordo com o relatório da TeleGeography, uma empresa especialista em pesquisa de mercado de telecomunicações.

Segundo o relatório TeleGeography, o crescimento de 2020 é o maior aumento de tráfego de banda larga em um ano, desde 2013.

 “ As operadoras implementaram cerca de 8% a mais da capacidade esperada e acreditamos que isso aconteceu como resposta ao aumento repentino e não planejado do tráfego, que ocorreu devido à pandemia”, apontou o relatório de Rebatta.

Todas as regiões informam tráfego mais alto do esperado, em particular, a região que teve uma diferença maior foi a da América Latina e Caribe.

 “ A maior lição deixada pela pandemia, em especial na indústria das telecomunicações, é que dependemos incessantemente da infraestrutura tanto submarina quanto terrestre para continuar nos comunicando, e que devemos estar preparados para futuros eventos desta magnitude”, afirmou Rebatta.

Segundo o relatório global da Internet TeleGeography, 70% das operadoras tiveram que adiantar seus upgrades de capacidade implementados em suas redes, assim como seus planos para adicionar capacidade nos links domésticos e aumentar a compra de tráfego IP:

Implementação internacional. Rebatta apresentou um gráfico com o impacto da pandemia na conectividade internacional a nível global e na América Latina.

A meados de 2020 foram implementados cerca de 618 Tbps, representando 35% anual de aumento, impulsionado pela pandemia.

Nessas regiões o tráfego cresceu mais rápido que a capacidade e de fato a América Latina apresentou a maior diferença de todas as regiões.

Dependência dos EUA. Rebatta também compartilhou um mapa da grande dependência com os Estados Unidos, que possuem a conectividade da região da América Latina. “As cinco rotas Top IP da região se conectaram com os Estados Unidos”, afirmou a especialista.

Por outro lado, disse que a rota Estados Unidos – Brasil teve cerca de 20 Tbps, tornando-se a primeira na América Latina e a segunda a nível global.

Em relação aos preços de tráfego, assegurou que este ano tiveram uma queda para a América Latina: o preço de transporte diminuiu cerca de 30%.