Waina, a jovem que descobriu uma “outra” Internet em um curso Ayitic

08/03/2019

Waina Moise é uma jovem haitiana que vende roupas casuais. Waina queria aumentar sua renda, um desafio extremamente difícil no contexto da economia haitiana, mas ela nunca havia associado essa ideia ao mundo on-line até ter a chance de participar da primeira rodada de formação de mulheres haitianas em habilidades digitais do projeto Ayitic. . Uma iniciativa promovida por LACNIC e pelo Centro Internacional de Pesquisas para o Desenvolvimento do Canadá (IDRC).

Nessa experiência, Waina e outras 50 mulheres haitianas entre 18 e 29 anos, se capacitaram durante 13 semanas sobre o uso de ferramentas de trabalho on-line, segurança na Internet e gerenciamento de dados em ESIH (École Supérieure d’Infotronique d’Haïti) sócio de projeto local e responsável pela capacitação das alunas. O conteúdo dos cursos foi desenvolvido pelo Caribbean Open Institute.

Este curso do programa de formação de Ayitic esteve focado na criação de condições para aumentar o acesso das jovens haitianas ao mercado de trabalho digital. Waina e suas companheiras continuam recebendo apoio da Ayitic para sua inserção no mercado da economia digital através da Coordenadora de Empregabilidade, a socióloga Alda Berardinelli. No total, entre 2018 e 2019, está prevista a formação de 300 mulheres jovens mediante cursos on-line.

“O que mais me surpreendeu durante esta capacitação é saber que tenho a possibilidade de trabalhar em casa e ganhar dinheiro. Agora compreendo que usando a tecnologia eu posso vender através da Internet”, diz Waina desde o Haiti.

O que significou para você ficar selecionada para participar do programa de formação para mulheres de Ayitic?

 Agradeço à Ayitic Goes Global por desenhar o programa para empoderar as mulheres jovens no Haiti, ensinando-nos diferentes destrezas e mostrando como encontrar trabalho on-line.  O curso e os aprendizados foram muito úteis e inovadores.  No Haiti, normalmente não temos essa metodologia de formação através do acompanhamento de mentores.  Os tutoriais e sessões de grupo foram criativos e muito práticos.  O ambiente foi muito bom e me manteve motivada o tempo todo. Eu sinto que sou uma pessoa de muita sorte por ter participado desta capacitação, já que havia muitas mulheres interessadas.

O que este curso de capacitação significa para você como mulher?

Ter participado já é um ganho e, como mulher, sinto orgulho de ter esta nova experiência. A iniciativa é interessante e está bem desenhada. O conteúdo do curso em si é muito novo no Haiti, porque normalmente os cursos oferecidos para mulheres são ministrados no secretariado técnico. A área das TIC está mais focada nos homens no Haiti, e agora nós também podemos fazer parte dessa área de especialização.

Continuarei participando de capacitações semelhantes para estar mais bem preparada para o mercado de trabalho. Pode ser que teremos dificuldades como mulheres, como por exemplo, que não recebamos o mesmo salário, mas não é impossível.

O que você acha que aprendeu durante o curso?  Como você aplica isso em sua vida diária e na procura de emprego?

Durante a formação vi novas noções que achei interessantes, tais como: a definição da Internet, como a Internet funciona, os serviços, as vantagens de usar a Internet, o gerenciamento de dados, os aspectos mais importantes sobre a segurança on-line (como criar senhas seguras), entre outras questões.  Antes eu tinha algumas noções, mas aprendi a fazer melhor uso da Internet e tenho uma melhor experiência on-line. Em termos de trabalho, agora conheço as plataformas de busca de emprego como Fiver, Freelancer, Upwork, e tenho contas que uso para procurar um emprego.

Você tinha conhecimentos prévios em tecnologia e ferramentas digitais antes de desenvolver essas habilidades no curso de Ayitic? 

Tinha sim, conhecia alguns aspectos. Na escola aprendi a escrever no teclado, inserir dados no Excel. No entanto, com o curso aprendi a gerenciar melhor os meus dados

Como você está trabalhando com a coordenadora de empregabilidade na busca de oportunidades de trabalho?

 Com a coordenadora de emprego, nos reunimos em Banj, um espaço de co-working haitiano, para trabalhar na busca de empregos on-line. Também fizemos workshops participativos para estabelecer as regras e princípios que seguiremos quando encontrarmos trabalho on-line: como vamos distribuir as tarefas, como vamos trabalhar, e como será a distribuição de renda, critérios, responsabilidades, etc. Quando há noções que revisar, fazemos alguma atividade para atualizar conhecimentos.

Quais são as suas perspectivas para o futuro a partir das ferramentas e aprendizados obtidos no curso?

 O que mais me surpreendeu durante esta capacitação é saber que tenho a possibilidade de trabalhar em casa e ganhar dinheiro.  Além disso, agora compreendo que usando a tecnologia eu posso vender através da Internet.  Por exemplo, eu costumava vender roupas para meus amigos, mas não sabia como aperfeiçoar as minhas vendas. Passei horas olhando fotos ou artistas sem perceber as oportunidades que eu mesmo tinha, mas agora uso melhor as ferramentas e criei páginas profissionais para vender roupas e bolsas. Do ponto de vista social, eu gosto de ajudar as pessoas a desenvolverem sua liderança: sempre foi o meu desejo e acabei fundando uma associação sem fins lucrativos para compartilhar meus conhecimentos e buscar oportunidades para eles também.

Com o curso compreendi melhor a utilidade das plataformas on-line para a venda de roupas e acessórios. Antes do curso, eu sabia que havia plataformas de vendas como a Amazon, mas não entendia sua importância. Eu vendia roupa, mas não a promovia on-line. Agora, eu uso plataformas como o Instagram para fazer upload das fotos dos produtos. Também criei um nome para o meu negócio chamado Sunshine Fashion Style.

Suscríbete para recibir mensualmente las últimas novedades en tu mail Click here to subscribe and monthly receive the latest news in your inbox. Inscreva-se aqui para receber mensalmente as últimas novidades no seu e-mail