FRIDA encerrou sua convocação 2012, com 100 projetos apresentados

21/06/2012

FRIDA, uma iniciativa do LACNIC, IDRC e ISOC tem encerrado nesta segunda-feira, 18 de junho, sua convocação número oito.

Esta edição contou com chamados concursados em duas categorias:

De um lado os “Prêmios”que procuram reconhecer as cinco melhores iniciativas da região na àrea das TIC, identificando boas práticas existentes que possam ser reproduzidas e que contribuam a mostrar boas experiências perante os tomadores de decisões da região. Do outro lado os “Subsídios” que, através do auxílio econômico sob a modalidade de small grants, visam complementar o financiamento de outras fontes de financiamento. Esses subsídios são não-reembolsáveis, e com prazo de execução máximo de doze meses.

Para a categoria Prêmios aplicaram projetos em quatro àreas temáticas: Acesso, Liberdades, Desenvolvimento e Inovação. Além disso haverá um quinto prêmio para o projeto que tiver implementado a melhor campanha 2.0 bem como aquele considerado o mais criativo pelo júri.

Desta vez,  60 projetos concorreram à categoria “Prêmio”, dos quais 33% pertenciam a àrea Acesso, 22% a Liberdades, 41% ao Desenvolvimento entanto que 40% foram projetos na área de Inovação. Analizando esses dados segundo o tipo de organização proponente concluímos que a maior percentagem está localizada nas organizações pertencentes à sociedade civil com 45%, seguidas por iniciativas privadas com 25% de aplicações. Compartilham 16% das postulações as organizações do setor acadêmico e do governo. Em relação à distribuição por países, levando em conta a frequência da presença nos projetos apresentados, para o total dos países pertencentes à região do LACNIC, há uma média de 16 projetos por país. Os mais ativos são os países da América do Sul que excedem o limite dos 18 projetos por país, sendo os mais ativos a Argentina e o Peru, com 25 e 24 projetos respectivamente.

Por sua vez foram recebidas 40 propostas para “Subsídios”, distribuídas nas quatro áreas de postulações da seguinte forma:

  • Cerca de 83% das propostas se candidataram para a questão da aceleração do acesso e os benefícios sociais da Internet nas comunidades vulneráveis e pouco atendidas.
  • 40% trabalharam sobre a àrea de implementação de estratégias para o desenvolvimento de uma estrutura da Internet, capacidades humanas e habilidades confiáveis e eficientes.
  • 13% incluiu à área de esforços por melhorar, ampliar e promover o desenvolvimento  de padrões  para a  Internet;  e finalmente;
  • 5% desenvolveu projetos que abrangem os assuntos de conseqüências políticas, econômicas e sociais das leis antipirataria.

Enquanto às organizações proponentes cerca de 60% das propostas a subsídios vêm de organizações da sociedade civil, seguido pelo setor acadêmico com cerca de 30% das postulações; e por último as iniciativas privadas com 4%. Não há registro de postulações do setor Governo.

Uma aclaração importante tanto para o Prêmio quanto para Subsídios é que os eixos e àreas temáticas dentro delas não são excludentes, pudendo um mesmo projeto aplicar para vários eixos dentro de sua categoria. Porém, um mesmo projeto não poderá aplicar às duas categorias ao mesmo tempo.

Os vencedores desta edição serão anunciados para a categoria Prêmio em 17 de agosto. Os cinco vencedores receberão a quantia de US$ 3000 e a viagem para o Pre-IGF na Cidade de Bogotá nos finais de setembro bem como a participação no IGF de 6 a 9 de novembro em Baku, Azerbaijão.

Por sua vez, os vencedores da categoria Subsídios receberão a quantia de US$ 15000 para o desenvolvimento de sua pesquisa.

O Programa FRIDA e o LACNIC agradecem e celebram a participação da comunidade da América Latina e o Caribe nesta edição 2012.

Suscríbete para recibir mensualmente las últimas novedades en tu mail Click here to subscribe and monthly receive the latest news in your inbox. Inscreva-se aqui para receber mensalmente as últimas novidades no seu e-mail