• Newsletter

  • Boletim informativo de LACNIC para a comunidade da Internet

Casa de Internet

Feed
Cambiar tamaño de fuente:

28/11/2014

IANA e o processo de transição: lançamento de vídeos na nossa região.

Por Alex Dans, diretora de comunicações para a América Latina e o Caribe, ICANN.

As funções da IANA

Houve um tempo em que as funções da Autoridade de Números Designados na Internet (IANA, por sua sigla em inglês) eram todas realizadas por uma pessoa só: Jon Postel. Desde então, a Internet tem crescido enormemente, portanto as funções da IANA não podem mais estar em mãos de apenas uma pessoa.

Podemos resumir as funções da IANA em três blocos: (1) administrar a designação dos recursos numéricos da Internet; (2) administrar o sistema de nomes de domínio associado a esses números; e (3) manter o registro de parâmetros técnicos de protocolo, para ajudar a manter unificada a Internet.

Um pouco de história

No início, as funções da IANA eram realizadas segundo uma série de contratos entre a Agência de Projetos Avançados de Defesa dos Estados Unidos (DARPA) e a Universidade do Sul da Califórnia (USC), como parte de um projeto de pesquisa chamado Red Terranode. Em 1998, no mesmo ano em que a ICANN foi criada, o presidente Clinton transferiu a custódia da IANA para a nova Administração Nacional da Informação e das Telecomunicações (NTIA), uma agência do Departamento de Comércio dos Estados Unidos, com a finalidade de privatizar e internacionalizar a coordenação do Sistema de Nomes de Domínio (DNS, por sua sigla em inglês). Três anos depois, a ICANN assumiu o desempenho destas funções através de um contrato com o Departamento de Comércio dos Estados Unidos.

Embora a ICANN seja a responsável de executar essas funções desde 2001, o trabalho é possível no contexto de uma colaboração com diferentes grupos de trabalho da comunidade e organizações globais e regionais. Por exemplo, no que diz respeito aos recursos numéricos, a ICANN designa os blocos de números aos cinco Registros Regionais da Internet (RIR) no mundo todo; no que diz respeito ao registro de parâmetros técnicos de protocolo, a ICANN realiza essa função também em coordenação com o IETF – Grupo de Trabalho em Engenharia da Internet.

A transição

Em março deste ano, o governo dos Estados Unidos anunciou sua intensão de transferir seu papel da custódia das funções da IANA para a comunidade global de múltiplas partes interessadas. Foi pedido à ICANN que convocasse para esse processo, dada sua função de organização operadora das funções da IANA desde 1998 e coordenadora do Sistema de Nomes de Domínio da Internet.

Este processo de transição de grande complexidade está sendo discutido agora a nível global e no âmbito de diferentes fóruns para que a própria comunidade possa trabalhar e apresentar propostas. Nesse sentido, e com foco na região da América Latina e o Caribe, queremos parabenizar o LACNIC por ter alcançado um resultado concreto, apresentando uma proposta interessante para o processo de transição.

A fim de explicar as funções da IANA de uma forma simples e introduzir a questão da transição para aqueles que ainda não estão familiarizados com o processo, LACNIC e ICANN irão lançar proximamente um vídeo educativo com versões em espanhol, inglês, francês e português.  Graças às sinergias entre as duas organizações, LACNIC e ICANN poderão aproximar e explicar este assunto complexo à comunidade da Internet da América Latina e o Caribe.

Fadi Chehadé, Presidente e CEO da ICANN, disse em várias oportunidades: “Se quiser ir rápido, vá sozinho; se quiser ir longe, vamos juntos…”. Este provérbio africano ilustra bem o trabalho que a nossa organização, como facilitadora da discussão, está realizando junto à comunidade da Internet regional e global.

Para conhecer mais sobre o processo de transição e para participar, acesse o seguinte link: https://www.icann.org/es/stewardship