LACNIC aposta tudo ao desenvolvimento do Caribe

25/11/2016

Por Gerard Best

Quando a comunidade técnica regional reuniu-se em Sint Maarten em 27 e 28 de outubro para emprestar a sua força coletiva com o objetivo de desenvolver a Internet no Caribe, LACNIC esteve na vanguarda.

Sint Maarten on the Move foi o nome do evento que durou dois dias e que truxe consigo um perfil bem diverso de partes interessadas, entre eles funcionários do governo, formuladores de políticas, engenheiros de redes, pesquisadores acadêmicos, jornalistas da região e usuários da Internet.

“Pessoalmente, considero que a região do Caribe é fascinante devido aos desafios técnicos únicos que enfrenta”, disse Carlos Martínez, CTO de LACNIC.

Ao longo da história, as ilhas do Caribe sempre foram propensas à sofrerem desastres naturais, como terremotos e eventos climáticos devastadores. A diversidade étnica e cultural da região surge, em parte, de sua história linguística e econômica marcada pela colonização europeia, a escravidão e o trabalho forçado, e a dominação cultural americana. Também representa uma singularidade geopolítica: um arquipélago de territórios soberanos, pouco povoados, ligados por uma história comum, mas dividido pelo Mar do Caribe.

“A interconexão entre as ilhas apresenta desafios que não existem em outros lugares. Eu acho que as pessoas dão o melhor de si para superar estes desafios”, comentou Martínez.

Por sua vez, o Caribe foi uma das maiores áreas de investimento de LACNIC em termos de formação e criação de capacidades. Sint Maarten on the Move foi apenas o último capítulo de um seriado chamado LACNIC on the Move que visa sensibilizar e desenvolver capacidades em uma variedade de áreas como os pontos de troca da Internet e a segurança informática na América Central e o Caribe.

“Somos cientes de que LACNIC tem uma responsabilidade para com a região e por isso fazemos tudo o melhor para concretizá-la”, disse Martínez.

É uma responsabilidade compartilhada com ARIN (American Registry for Internet Numbers), a contraparte de LACNIC na América Central, América do Norte e o Caribe. Mark Kosters, CTO de ARIN, somou-se ao compromisso de Martínez de continuar com o desenvolvimento tecnológico do Caribe.

No entanto, Kosters salientou que os usuários da Internet no Caribe também são responsáveis quando deve ser mitigado o risco dos ataques cibernéticos. Quando foi mencionado o exemplo dos recentes ataques a empresas que oferecem serviços críticos da Internet, o CTO de ARIN explicou que os usuários finais devem estar cada vez mais cientes da segurança, já que a Internet das Coisas (IoT) continua se expandindo.

A pesar de ser conhecido por suas praias paradisíacas, o Caribe não é imune aos riscos de segurança que apresenta o crescimento da IoT, já que os consumidores desse mercado estão se incorporando rapidamente à rede global de dispositivos conectados à Internet.

“Conforme os dispositivos inteligentes se multipliquem, a menos que os usuários finais tenham maior consciência da segurança, será mais fácil para os hackers lançar ataques cibernéticos significativos usando dispositivos não seguros da IoT”, acrescentou Martinez.

A Internet Society, uma das organizadoras da reunião em Sint Maarten, salientou esta mensagem. Shernon Osepa, Gerente de Assuntos Regionais da Internet Society para a América Latina e o Caribe, ofereceu um panorama geral das iniciativas regionais direcionadas a reduzir riscos e dar resposta aos incidentes cibernéticos.

Através de iniciativas como Sint Maarten on the Move, LACNIC tenta aproveitar uma relação simbiótica com a região. De um lado, está procurando novas formas de conectar-se diretamente com seus membros do Caribe. Por exemplo, Kevon Swift, Líder das Relações Estratégicas e Integração de LACNIC, ministrou um curso intensivo sobre governança da Internet para os participantes do evento em Sint Maarten e apresentou um panorama geral dos papeis dos principais atores nos âmbitos regional e internacional.  Sergio Rojas, especialista em serviços de registro de LACNIC, explicou os principais serviços de LACNIC e seu Processo de Desenvolvimento de Políticas.

Do outro lado, LACNIC também está contribuindo mais diretamente a uma mudança importante no diálogo da comunidade técnica regional. O impulso coletivo por parte de LACNIC e outros organismos regionais para aumentar a consciência em relação às questões da Internet está alterando a dinâmica entre os arquitetos do futuro digital do Caribe. As discussões estão evoluindo além da infraestrutura crítica.

“Devemos olhar além da implementação de infraestrutura básica para desenvolver conteúdo local, modelos de negócio e serviços que realmente sejam benefícios para a região”, disse Bevil Wooding, estrategista da Internet da Packet Clearing House, organização sem fins lucrativos sediada nos Estados Unidos.

“O sector privado, a academia e os governos devem trabalhar em sincronia para criar oportunidades para que os inovadores e empreendedores digitais possam aproveitar a Internet e constrúam sobre os IXP locais existentes. Temos de criar de forma ativa a nuvem do Caribe”.

Wooding, promotor do desenvolvimento regional há muitos anos, fez parte de um painel de discussão sobre os pontos de troca de tráfego conjuntamente com EldertLouisa, Presidente de OCIX (Open Caribbean Internet Exchange) e CTO de TelEmGroup, operador das telecomunicações de Sint Maarteen.

Sint Maarten on the Move fez parte da Semana da Internet de Sint Maarten, uma conferência de cinco dias coordenada por BTP, o regulador das telecomunicações de Sint Maarten. O evento foi realizado em Sonesta Great Bay Resort (Philipsburg), teve uma semana de duração e tratou de questões importantes relacionadas à governança da Internet, a transição para o IPv6 e a neutralidade da rede.

O Grupo de Operadores de Redes e a Corporação para a Designação de Números e Nomes na Internet iniciaram conjuntamente a semana com a décimo segunda reunião regional de CaribNOG e o LAC-i -Roadshow, de 24 a 26 de outubro.

“Em CaribNOG 12, nosso principal objetivo foi promover o diálogo com a comunidade da Internet do Caribe e Sint Maarten acerca do ecossistema global da Internet”, comentou Wooding, também cofundador de CaribNOG.

Albert Daniels, Gerente de Participação das Partes Interessadas para o Caribe na ICANN, explicou que o projeto LAC-i Roadshow visa criar consciência na região da América Latina e o Caribe em relação a questões-chave relacionadas com a infraestrutura crítica da Internet, a segurança, a estabilidade e o crescimento.

A reunião de três dias contou com o apoio de ArkiTechs, Packet Clearing House, a União das Telecomunicações do Caribe e ARIN.

Suscríbete para recibir mensualmente las últimas novedades en tu mail Click here to subscribe and monthly receive the latest news in your inbox. Inscreva-se aqui para receber mensalmente as últimas novidades no seu e-mail