LACNIC

Capacitações

A importância de saber onde estão localizados os endereços da Internet

28/08/2020

Durante o webinar “Estado atual da geolocalização de IP”, organizado pelo LACNIC, o especialista italiano Massimo Candela sinalizou a importância de contar com informação fidedigna sobre onde são utilizados os endereços de Internet no mundo.

A geolocalização é necessária para fazer com que a localização dos dados seja cumprida e verificada, bem como para detectar e resolver problemas ou identificar onde se encontra o responsável por um inconveniente na rede, oferecer conteúdo específico a países específicos, observar as leis e os direitos autorais do lugar e configurar automaticamente um site no idioma do usuário ou dar atendimento a um usuário de um servidor próximo a sua localização.

O engenheiro italiano afirmou que os métodos de geolocalização de endereços IP podem ser divididos em dois tipos: geolocalização passiva e geolocalização ativa. Na geolocalização passiva, os operadores propiciam informação de geolocalização. Por outro lado, a geolocalização ativa, tenta calcular a localização de um IP de forma automática.

No tocante à geolocalização passiva, disse que existem diferentes fontes de informação: as inseridas pelos operadores nos nomes de host, o campo DNS LOC, os bancos de dados RIR (localização da empresa titular do prefixo IP), dados de crowsdourcing. No entanto, esclareceu que as fontes não são padrões (sendo muito difícil usá-las de forma automatizada) ou rara vez se utilizam. “Além disso, por serem manuais, nem sempre fornecem a informação mais recente”, comentou.

Candela pôs ênfase, especialmente, em ferramentas para a geolocalização ativa, como Geofeeds, formato promissor para a autopublicação de informação dos endereços IP. “Pode ser usado tanto para a publicação de informação sobre geolocalização dos prefixos próprios, quanto para a correção de grupos de prefixos ao enviar ditos arquivos para os provedores de geolocalização”, disse o expositor.

As medições ativas utilizam medições de latência dos dispositivos que possuem posição conhecida, para fazer a estimativa da localização do objetivo (a latência se torna distância).

Nesse sentido, afirmou que RIPE NCC tenha, provavelmente, a única plataforma que realiza geolocalização ativa a grande escala, com a precisão de 80.3% a nível de cidade. O LACNIC também desenvolveu uma ferramenta de geolocalização, Geofeeds, que está em plena fase de crescimento.

No webinar, Candela apresentou ferramentas utilizadas para corrigir a informação de geolocalização que os provedores atualmente têm à disposição. Ofereceu também uma lista dos contatos/API/formulários que são utilizados para a correção da informação de geolocalização dos atuais provedores disponíveis.

Assista ao webinar aqui.